quinta-feira, 22 de novembro de 2007

Movies

Em 1998, fui convidada a fazer parte de um projeto da própria escola, financiado pela FAPESP: Cotidianidade e Construção do Conhecimento. Resolvi aderir porque não estava nenhum pouco satisfeita com minhas "grammar classes". Escolhi o tema "O uso do vídeo nas aulas de Inglês". Por conta do projeto, recebi um conjunto de TV e vídeo na minha sala de aula e uma vontade imensa de explorar esses recursos. Mas não sabia nada em relação ao desenvolvimento do projeto e comecei a estudar muito sobre o assunto: Morán, J. Milton de Almeida, metodologia. Participava de vários congressos sobre tecnologia na Educação... Foi um período muito importante na minha formação profissional. Aliei-me à minha colega e amiga, também minha xará, professora de Arte, que, como eu, tinha muita vontade de inovar no dia-a-dia da sala de aula . Nosso projeto estava voltado a explorar a cultura inglesa através de filmes comerciais. a partir de Lancelot, the first knight, trabalhamos as lendas do ciclo arthuriano, de Robin Hood, prince of thieves, as Cruzadas, de Romeo and Juliet, Much ado about nothing and Othelo, a obra de Shakespeare. Foi uma experiência bastante enriquecedora. É claro que hoje faria algumas alterações no projeto original, mas a partir de então, posso afirmar que minhas aulas não são mais as mesmas. Eu não sou a mesma. Aprendi que o uso do vídeo nas aulas pode ser um aliado interessante no processo de ensino-aprendizagem assim como outros recursos tecnológicos. Há diversas maneiras de se trabalhar com Movies, que jamais deve ser visto como um “just sit back, relax and enjoy”. O uso de vídeo nas aulas de Inglês é uma importante fonte de material autêntico que permite aos alunos se identificarem com personagens e situações, analisarem o discurso e os aspectos culturais da linguagem. Active learning in a powerful way!

3 comentários:

NRTE CENTRO OESTE disse...

Olá Jackie

A qualidade do seu trabalho, o crescimento pessoal e profissional só foi possível porque você modificou a sua forma de ensinar e saiu do isolamento da sala de aula. A busca por realizar projetos educacionais voltados para a tecnologia e a possibilidade de realizar um projeto interdisciplinar com certeza fez você repensar o seu papel de educadora.

Aproveitamos para citar Moran que diz:
"Só vale a pena ser educador dentro de um contexto comunicacional participativo, interativo, vivencial. Só aprendemos profundamente dentro deste contexto. Não vale a pena ensinar dentro de estruturas autoritárias e ensinar de forma autoritária. Pode até ser mais eficiente a curto prazo - os alunos aprendem rapidamente determinados conteúdos programáticos - mas não aprendem a ser pessoas, a ser cidadãos."
A equipe acompanha o seu trabalho e sabe que vêem desenvolvendo atitudes para formar alunos autônomos e capazes de solucionar os problemas que enfrenta no cotidiano.

Abraços,
Jacqueline e Marcela

teachermieko disse...

Oi, Jackie

Vc realmente, esteve sempre se atualizando e concordo que aulas de video aliadas ao uso de outras tecnologias são importantíssimas para o ensino-aprendizagem dos nossos alunos e também para nós professores.
Kisses,
Mieko.

Luiz Mauro disse...

Jackie, o projeto fapesp foi de 96 a 99. Sou testemunha de sua dedicação, competência e crescimento. Abraços, Luiz Mauro
08.07.08